terça-feira, 27 de março de 2012

3

O ultimato

 



"....  E foi quando lhe veio a mente uma palavra, que seria o nome de uma canção, que nem se quer possuía um verso, a palavra descrevia o seu momento alguns dias após, parecendo algo premeditado... Seu olhar demonstrava angustia, teus movimentos expressavam fraqueza, observando o céu, e em meio a varias nuvens negras ao anoitecer brilhava apenas uma estrela nem mesmo a lua deu o ar da sua graça, varias palavras lhe viria a mente porém só uma explicava tudo, era o nome da canção de versos vazios, de ideias e pensamentos dispersos e desorganizados, tudo passaria mais lento, já não estaria em consciência sã, tua loucura que acompanhava sua genialidade oculta, parecia uma doença, que apenas o tempo irá curar, tua memoria relembrava frases ditas e escritas antes, relembrava teus erros, enquanto o teu ódio crescia, sentimento sem nome, nem sua imensa força controlava isso, apenas não o deixava sobressai ..."


Galerinha, ainda não comecei, mas tenho em planos criar um conto a partir deste texto meu... Quero que fique claro,  que este texto não tem nada haver com a realidade de alguém, existem coisas que não são 'racionais', coisas que não são logicas, mas faz parte de um texto ou uma história fictícia. 



Proximo Capitulo Lista Completa Capitulo Anterior Home

3 comentários:

  1. ok, gostei do seu "prólogo" (:

    ~aguardando o resto da história~

    ResponderExcluir
  2. legal, mas um conto é uma narrativa curta com um conflito bem definido ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso está mais para um livro do que a um conto... hehe'

      Excluir