terça-feira, 21 de janeiro de 2014

3

Filho do Sertão


Sou cabra da peste,
sou filho do sertão,
há quem negue seu passado,
mas tenho orgulho
de ter sangue de gente arrretado
mas quem dera o ser eu um sertanejo
escrever poesias no luar,
nos libertar dos cabrestos,
há uma coisa que quero, 
ser tão forte quanto os sertanejos.

3 comentários:

  1. Gostei do poema, me remete aos poetas romantistas da 1ª geração!

    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com/

    ResponderExcluir
  2. Tiro o chapéu pra você. Eu nunca na minha vida inteira consegui escrever poemas e poesias. Você faz tudo parecer tão fácil.

    ACESSO PERMITIDO: Súplica. @nerdisbetter
    http://acessopermitidoblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu sou apaixonada por poema. Sou suspeita para dizer. eu amei é obvio. acho que você escrever bem, e sempre quando leio algo seu eu fico pensando em muitas coisas na vida :D

    super beijo,
    @maahmusic

    ResponderExcluir