quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

6

O passeio do poeta


Quem lembra do."poeta"? Sim aquele mesmo que escrevia com a alma, observando a face da morte sobre severos espectros mentais, que escrevia tais metáforas que nem ele conseguira entender, mas o que lhe houve para ter ficado tanto tempo sem dizer uma se quer palavra? Será talvez que suas próprias palavras o engoliram? Ou será que a morte teve a sua vez? Certeza é, que a morte deu um tempo em suas funções, não lhe tem agido muito ultimamente... Será por isso que o poeta deixou de escrever... Parafrasear é o que há... Bem pois, aguardemos o termino do passeio do nosso ilustríssimo amigo com sua fiel amiga a morte... E assim veremos o resultado disto...

6 comentários:

  1. Lindo !!! agora, o poeta morreu , ou simplesmente caminha ao lado da morte (observando-a) ?


    http://virtualparadisee.blogspot.com.br/

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um poeta nunca morre, ele perdura mesmo depois do fim da vida, quem sabe ele é a própria morte? Haha

      Abraços.

      Excluir
  2. Nossa, que legal! Amei!
    Gostei do seu comentário acima ^
    Beijos e fique com Deus!
    Batom De Framboesa

    ResponderExcluir
  3. Interpretando o texto, acredito que morremos todos os dias, alguns mais do que os outros e essa morte nada mais é que um passeio, dentro de nós mesmos, nas ruas dos medos e incertezas, em busca de renovação e redenção.

    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, mas talvez seja também uma breve ausência de si mesmo, o passeio possa ser também um descanso daquilo que somos.

      Gostei da interpretação, abração Victor.

      Excluir