quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

1

De mim, por você



O que seria de mim? Sem abraços, onde afagar-me o peito, ao atirar o coração a disparos rasantes de flechas.
O que seria de mim? Sem olhares, para chorar ao sorrir, e irrigar os meus belos jardins.
Mas o que seria de mim sem você? Onde quer que vá, eu irei, se não gritarei teu nome até minha voz morrer, e morrerei junto, sem você, e sem poder te dizer.

Um comentário:

  1. Que profundo! Hahahaha, amei!!!
    Você escreve muito bem!
    Beijos e fique com Deus!
    Batom de Framboesa

    ResponderExcluir